Voltar para home

LIMPEZA NASAL MELHORA RESPIRAÇÃO EM DIAS DE AR SECO

Data: 28/07/2017
Mídia: Release

Especialista do Hospital e Maternidade Dr. Christóvão da Gama orienta como fazer o procedimento em casa e com segurança

O tempo seco típico do inverno acaba por causar alguns desconfortos nas vias respiratórias. Para algumas pessoas, este transtorno pode ser minimizado em casa com a lavagem nasal, que pode ser realizada em todas as faixas etárias, inclusive nas gestantes, segundo explica a otorrinolaringologista Eliane Jacome Fernandes dos Santos, do Hospital e Maternidade Dr. Christóvão da Gama, em Santo André.

Segundo explica, o procedimento é indicado, em especial, para pacientes com rinite alérgica, quadros de rinossinusites virais e bacterianas, tanto agudas, de repetição ou crônicas, incluindo a polipose nasal e até em condições   inespecíficas como a presença de secreção retronasal, quadro também conhecido como gotejamento pós nasal.

A lavagem nasal também é recomendada no pré e no pós-operatório de cirurgia do nariz e seios paranasais.  No inverno, é mais indicado em função do aumento da frequência de infeções das vias aéreas superiores. 

Os benefícios mais comuns incluem a limpeza de muco nasal, secreções purulentas e restos celulares e crostas. A lavagem nasal limpa as vias aéreas superiores e é o tratamento mais conservador, pois não apresenta efeitos adversos, sendo o procedimento mais simples, seguro e de baixo custo. Além de remover as secreções, aumenta a aeração da mucosa nasal, o que diminui a inflamação local. A lavagem nasal também melhora a qualidade de vida do paciente, pois reduz o acúmulo de secreções que resultam   nos sintomas   de rinorreia de secreção posterior no nariz e aumenta o fluxo aéreo que estava reduzido em consequência das secreções.  Todas essas ações levam a um melhor funcionamento da via nasal, melhorando a respiração e o olfato.

Procedimento – Segundo a especialista, existem, basicamente, duas maneiras de aplicar as soluções salinas. A mais simples utiliza a pressão negativa, onde se coloca a solução salina na palma da mão levando-a ao nariz e realizando uma inspiração forçada para introduzi-la nas fossas nasais. Outra é por meio da pressão positiva exercida por dispositivo que forcem a passagem da solução pelas fossas nasais como, por exemplo, a utilização de seringas, conta gotas e jatos contínuos. Em ambos os métodos deve-se utilizar apenas soro fisiológico e em temperatura ambiente, na quantidade de 3 a 5 ml para crianças e 10 ml em adultos.

Após a aplicação da solução, a secreção será expelida pelo próprio nariz ou pela garganta. A limpeza nasal pode ser realizada mesmo quando as vias aéreas estiverem inflamadas, pois ajudará a diminuir a inflamação local, com melhora da respiração e do olfato. “É sempre bom enfatizar que não havendo melhora significativa, o melhor é procurar o especialista”, alerta a otorrino.